Futsal: O sonho segue dentro de momentos

Março 20, 2018

O objectivo da manutenção está garantido, mas o sonho continua vivo. Será já na próxima época que o Estoril Praia consegue chegar ao escalão principal do futsal nacional? O coordenador Paulo Ribeiro quer um passo de cada vez. Primeiro a fase de apuramento de campeão, depois é manter viva "a chama". Por agora, é continuar o trabalho na formação e esperar para colher os frutos. Entrevista de Cristina Caeiro

A equipa garantiu a permanência na 2ª divisão, está cumprido o objectivo?

Paulo Ribeiro - Um dos principais objetivos traçados no início da época era sem dúvida a manutenção. Apesar de ser a nossa primeira presença numa prova a este nível, após 3 épocas de distrital, que muitas alegrias nos trouxeram, não ia ser uma tarefa nada fácil. Felizmente para toda a estrutura do futsal tal foi conseguido.

Mas a certa altura ficou a sensação de que o sonho da 1ª divisão era possível. O que faltou?

PR - Claro que essa esperança estava no ar a partir de metade do campeonato, pelo menos ficar apurados para a fase de apuramento de campeão.A equipa estava a praticar um bom futebol, as vitórias iam aparecendo e o ânimo ia aumentando com o desenrolar do campeonato. Para não termos conseguido esse objetivo, podemos dizer que nos faltou um pouco mais de experiência nos momentos mais importantes. É verdade que no início do ano também ficámos um pouco limitados a nível físico em virtude de algumas lesões que foram atormentando os nossos atletas. Não nos podemos esquecer que também defrontamos equipas já com alguma experiência nesta competição e que igualmente também tinham muita qualidade. Mas foi época muito positiva.

“A equipa estava a praticar um bom futebol, as vitórias iam aparecendo e o ânimo ia aumentando com o desenrolar do campeonato, mas talvez tenha faltado um pouco mais de experiência nos momentos mais importantes”

Já está a pensar na próxima época? Quais serão os objetivos?

PR - Numa modalidade que as épocas são relativamente curtas, começamos a pensar nas mesmas mesmo antes de a atual acabar, tal como a essência do jogo em si, estamos sempre em movimento com pensamento constantemente virado para o amanhã. Com a experiência adquirida nesta presente época e com os pés bem assentes no chão, conscientes das dificuldades que iremos encontrar a todos níveis, o nosso principal objectivo será chegar o mais longe possível, que neste caso passará pela passagem ao apuramento de campeão e claro vamos sempre manter aquela pequena chama de subir à liga principal do futsal. Pretendemos solidificar todo o projeto para podermos percorrer o caminho de cabeça erguida e seguros de nós próprios.

“Estamos sempre com pensamento virado para o amanhã e vamos sempre manter aquela pequena chama de subir à liga principal"

Como está a correr o trabalho na formação?

PR - A formação foi desde o inicio uma das principais preocupações do projecto. O ano “zero” foi um ano para adquirir conhecimentos de maneira a tornar o projeto sustentável, quer na vertente social, quer na vertente financeira. No primeiro ano, começou-se apenas com as Escolinhas e os escalões de Benjamins e Juniores; no segundo ano, criaram-se os escalões de Infantis e Iniciados, e como não podemos parar, vamos já criar na próxima época o escalão de Juvenis, fechando assim todo o circuito de formação.

Podemos dizer que ao fim de 4 anos de existência podemos ter um atleta que começa a sua actividade na Escolinha e pode chegar ao principal escalão dos Seniores. Tem sido um trabalho árduo, com muito empenho de toda a estrutura, desde a coordenação às equipas técnicas de cada escalão.

Olhando para trás, só podemos estar contentes com o trabalho feito. mas queremos sempre melhorar as condições de todos os atletas, nunca esquecendo que temos uma enorme responsabilidade na construção da personalidade dos nossos jovens.

"Ao fim de 4 anos de projecto, já podemos ter um atleta que começa a sua actividade na Escolinha e pode chegar aos seniores"

Como transmite o lema do clube #AquiNaoEsMaisUm à sua equipa?

PR - Todos os atletas, sejam eles de qualquer escalão, quando chegam não vêm apenas por vir, vêm para se juntar a esta grande família que a cada dia que passa cresce. Todos juntos somos imbatíveis e chegaremos longe. O nosso problema, a nossa dificuldade, não é apenas de cada um, todos nós temos a responsabilidade de ajudar esse elemento.

“A cada dia que passa sinto-me mais orgulhoso de pertencer a esta família, porque “#aquinaomesintomaisum”


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *