Nancy Penalty

17 Maio, 2017

Márcia Barros
Depois de terminar o curso de Direito, ser advogada nao estava na minha lista de objectivos. Sempre me considerei uma pessoa de relações humanas e por isso Direitos Humanos tinha muito mais a “minha cara” que qualquer outra opcao! Nessa área, passei por uma pós-graduacao em Coimbra, curso nas Nações Unidas em Genebra e no Tribunal Penal de Haia.
Mas como o que tem que ser tem muita força -“vás por onde fores” – quando quis adicionar o curso da Ordem dos Advogados ao meu currículo, acabei por gostar da advocacia e, volvidos todos estes anos, aqui estou!

Considero-me uma pessoa sortuda, nao só a nível profissional mas, sobretudo, a nível pessoal.
Desde pequena que a vida me abençoou com uma família fantástica e um caminho muito generoso. Hoje tenho dois filhos fabulosos que me adoptaram, tenho um amor de cumplicidade e companheirismo inigualáveis, tenho familiares que se tornaram amigos e amigos que se tornaram familiares.

Estar no fut4women, para além do desafio físico (porque o meu jeito deve ser mais para tricot), traz-me a possibilidade de poder deixar à porta do campo todas as minudências do meu dia-a-dia e ter um nomento só para mim. A somar, esse momento só meu, e sempre cheio de alegria, boa disposicao e muita humanidade!
Ah sim, e ao que parece também se vai lá pelo futebol! (risos)

Nesta vida – e já toda a gente sabe – as minhas grandes perdiçoes sao os animais, o chocolate e, claro, crianças e casa cheia!